Sexta-feira, Novembro 13, 2009


Tchau. Adios. Goodbye
Nesta sexta-feira 13, o Man in the Box fecha as portas depois de sete anos de alegria. Quero registrar o prazer que tive em escrever por aqui nesse tempo. Mas take it easy, não foi dessa vez que você se livrou de mim. Atualize seu blogrool pois agora estou aqui: nacasadostrinta.wordpress

Pra fechar de forma bacana, deixo um momento ímpar registrado completamente por acaso, na minha última trip.



escrito por MIM - 8:01 PM

comente aqui



Sexta-feira, Novembro 06, 2009


Gelinho

É até ironia falar disso com o calorzão lá fora. Pois o gelinho voltou com tudo, direto do jardim de infância para a sua vida. Que é quando os colegas não respondem seus e-mails, telefonemas e afins, por melindre.

E você, até então preocupado com o gelinho da sua caipirinha (no ótimo Bar Ferraz, diga-se de passagem), pensa nisso com nostalgia dos tempos de criança. Onde tinha todo o tempo do mundo para brincar na casa dos amiguinhos.

Pauta em jogo, logo sente que o assunto divide o maternal A do maternal B. Quem recebe o gelo acha que não fez por merecer. Quem dá, acha que a pessoa merece uma punição por não ser o amigo que ela idealiza na cabeça (oi?).

Também não ouve consenso sobre como resolver o impasse. Uns sugeriram presentear a pessoa com uma coqueteleira, para ela usar toda uma sorte de gelo numa boa causa. Outros, sugeriram uma visita (pra ontem) ao analista.

Já você, acredita que, como todo gelinho, uma hora vai derreter. Desculpas serão pedidas, abraços serão dados. E finalmente uns retornarão para o gira-gira, o pique esconde e amarelinha, e outros para o trabalho, a correria e a pilha de pepino pra resolver.

[foto: reprodução]

escrito por MIM - 6:01 PM

comente aqui



Quarta-feira, Novembro 04, 2009


Enfim, o verão

Não sou muito fã do clima de agreste que toma São Paulo no verão. Quem conhece sabe como é: pouco vento, pouco verde, muito prédio e por aí vai. A questão é que sou menos afeito ao frio. Entre um e outro, fico com o verão.

É fácil notar que o calor chegou, além da pizza no sovaco. A primeira coisa que muda são os bares de happy-hour. O volume de gente aumenta engarrafando os bairros dos coxinhas (vide Itaim, Vila Olímpia e afins).

De repente, a academia vira um Carandiru. Um monte de homem se espremendo para tirar o atraso de todo um inverno. E o vestiário, bem, digamos que se cair o sabonete no chão, melhor dar como perdido.

Por fim, menos roupas. Mesmo numa cidade sisuda. Bermudas (principalmente a noite), saias, chinelos e blusinhas com nada embaixo, deixando tudo mais sexy e gostoso de ver (e de pegar, pra quem pode).

Eu adoro o verão. Adoro uma boa cerveja numa noite quente. E adoro somar tudo isso e terminar num bom motivo para tomar um banho gelado. De preferência, muito bem acompanhado.

[foto: reprodução]

escrito por MIM - 5:35 PM

comente aqui



Sexta-feira, Outubro 30, 2009


O novo

Se tem uma coisa que me põe um sorriso no rosto (fora uma boa noite de luxúria) é descobrir coisas novas. Um novo som, um filme diferente, um livro interessante, uma balada divertida que te faz sentir a vontade.

E quando digo descobrir, não me refiro a caçar tendências antes de todo mundo. Não tenho e nem quero ter essa obrigação, até porque, o que não falta nesta cidade são hipsters e hypes de plantão para fazer isso.

Descubro as coisas para mim. Para me sentir vivo, atualizado, feliz. Um filme do Woody Allen das antigas. O CD com a trilha de Vicky Cristina Barcelona, que me lembra sangria gelada. Um remix bapho da Britney (ué, todos têm seu lado bagaceiro).

E se o novo ainda vem com uma pitada de ousadia e inovação, do tipo que faz você parar para prestar atenção, ou, melhor ainda, te arranca um “uau” bem espontâneo, aí colega, pode chover granizo que eu já ganhei o dia.

Pois nós, seres complexos, se ficamos mais velhos a cada noite, também acordamos uma nova pessoa a cada dia. Hoje, mais que ontem. Amanhã, mais que hoje. Se joga garoto, que a vida é uma só.

[foto: reprodução]

escrito por MIM - 7:25 PM

comente aqui



Quarta-feira, Outubro 28, 2009


Franco

Um dia, do nada, você percebeu a dificuldade de adular os outros. Os amigos acharam ótimo. Você não. Afinal, franco, sabe que, entre o que tem e o que quer, essa prática será cada vez mais necessária.

E era tão fácil. Dez minutos para ganhar a confiança, meia hora para a amizade e uma, talvez duas, para os pontos fortes. Que, ironicamente, também são os fracos de qualquer pessoa.

Hoje, que cansaço. O sorriso fake para happy-hour e almoço de firma já não é mais o mesmo. E as taças de espumante, que antes ajudavam no processo, hoje só aumentam o tédio.

No aguardo da fase passar, cabe tirar férias de eventos sociais. Afinal, dependendo do lugar, da roda e da posição dos presentes a mesa, um não elogio tem o peso de um xingamento.

Só não vai me fazer a Maria de Fátima. No fundo, estamos falando de cortesia, só que com uma leve pitada de cinismo e miopia. Porque se todo mundo tivesse o que merece, ninguém (muito menos você) escaparia do chicote.

[foto: reprodução]

escrito por MIM - 6:05 PM

comente aqui



Segunda-feira, Outubro 26, 2009


A não balada

A não balada é um fundamento típico da cidade grande, que tem voltado a moda. São aquelas casas e clubes noturnos cuja política é fazer de tudo para que você não entre. E tem nego que acha hype.

A história começa pela localização. Primeiro, você rala o cu na ostra para descobrir onde fica o clube. Depois, rala para chegar lá. E por fim, rala para conseguir estacionar num lugar onde não te roubem até os pneus.

Segundo round: entrar. A hostess bonitinha parece ter feito curso na Gestapo. E te trata com desprezo e grosseria, mesmo você pagando uma fortuna e tendo o nome na lista. Porque sem isso, nem boa noite.

Eis lá dentro, vai começar a diversão certo? Então descobre que o staff é despreparado, as filas são gigantes e os preços abusivos. E se você acha ok pagar trinta contos numa água, não, você não é rico colega, é bobo.

Lugar escroto só vê meu dinheiro uma vez. Até este fenômeno voltar para os anos 90, vou de festinhas tipo “lá em casa”, com concentração amiga e gente que também acha que a noite é mais do que aborrecimento, música cafona e uísque com flash power.

[foto: reprodução]

escrito por MIM - 3:11 PM

comente aqui



Quinta-feira, Outubro 22, 2009


Vest. Masc.

Se você é mulher e sempre quis saber como é por dentro de um vestiário masculino, de uma academia bem nariz em pé... Eu conto. Só dentro do vestiário de academia de grife você:

. Aprende que gente rica (também) rouba. Todo armário tem cadeado e tudo o que se esquece jamais volta. De shampoo a tênis (perdi vários).
. Os coroas se acham. E fazem rodinha pelados, estufando o peito peludo (e esquecendo da bunda caída).
. Os jovens gays fingem passar creminho na perna depilada, trocar de roupa ou secar o cabelo, enquanto medem os outros tomando banho.
. Os jovens héteros fingem passar creminho na perna depilada, trocar de roupa ou secar o cabelo, enquanto medem os outros tomando banho.
. Os bonitos ligam mais pro tamanho do tanquinho que da torneirinha. E ficam peladões de lá pra cá, achando bonito ter corpo gigante e pau minúsculo.
. Todos contam vantagem o tempo todo. Nessa, o projeto verão vira projeto Maresias, Projeto Juquey, pois eles querem contar onde têm casa de praia.


Por isso, pense bem ao escolher uma academia de grife. Elas são bacanas mas te fazem aturar gente de outros valores, em comum com você só o fato de achar que a vida também começa aos 30... no caso, 30 centímetros de bíceps.

[img: reprodução]

escrito por MIM - 10:15 AM

comente aqui



Quarta-feira, Outubro 21, 2009


No momento

No momento estou no ar com essa campanha, com a top Isabeli Fontana. Vou liberar primeiro o making of, por questão de copyright. 5 curiosidades:
. De perto ela consegue ser mais gata.
. Também é uma simpatia. Comeu na mesa da galera, tudo junto.
. Contou que a tatoo (novinha) no braço foi uma homenagem ao filho.
. A equipe do Jakes (fotógrafo) era de ex-modelos.
. O modelo (Felipe) era tão grande que tiveram que abrir a bermuda atrás.


[ps: em breve os filmes da campanha, acho que você vai curtir]

escrito por MIM - 6:59 PM

comente aqui



Terça-feira, Outubro 20, 2009


Tenso

Quem mora em São Paulo ou visita a cidade sempre, sabe que ela vibra diferente. Que tem uma certa tensão. Um tipo energia que incomoda quem é de sossego e impulsiona quem é de movimento, do novo e da mudança.

Eu admito, curto uma tensão. Percebi isso primeiro no trabalho. Madrugada adentro, equipe estressada e a coisa fluindo. Não gosto de estresse mas convivo bem com pressão. E ouso dizer que ela tem seu lado positivo.

Existem tensões que são educativas. Começar um trabalho novo. Chegar num país sem falar a língua. Ver na balada a pessoa que você quer pegar. Ouvir um não. Ouvir um sim. Que tesão... Ou melhor, tensão.

E têm as hardcores. Que deixam a gente de cabelo em pé (e branco). Mesmo estas têm seu lado positivo. Por exemplo, quem já foi assaltado alguma vez na vida. Hoje vive esperto para não dar mole de novo. Estado de alerta puro.

Sim, esta vida tem seu preço. Uma hora a conta chega. Até lá, a gente vai acelerando, ciente de que nessa brincadeira de gente grande, muitos pedem para sair. Mas muitos mais, pedem mesmo é para entrar.

[foto: reprodução]

escrito por MIM - 2:29 PM

comente aqui



Quinta-feira, Outubro 15, 2009


Bello

Você diz que não perde tempo no espelho. Você diz que não é escravo da beleza. Você diz que prefere as feias (ou feios). Desculpa colega, você mente. E muito. Para os honestos, como identificar quando você exagerou na neurose:

. Quando você aprende photoshop para retocar suas fotos (um dado? fica torto e estranho).
. Ainda no tema foto: quando você pega a digital dos amigos e apaga as suas fotos ruins. Escondido.
. Quando usa make (não importa se você é da Vogue RG ou é amigo do Dudu Bertholine. Homem de maquiagem é passar recibo de pau mole).
. Quando você resolve depilar (peito já fiz, mas na boa? Homem depilado = item anterior. Pernas, braços e afins, nem comento. Tr@vesti).
. Você gasta uma pequena fortuna em creminhos na Onofre. E ganha vale limpeza de pele, vale massagem, etc.
. Sabe de cór os beneficíos do BCAA, Wey, Megamass, Dextrose e a fins.
. Diz que malha por causa da saúde. Mas na verdade quer é pagar de gatinho no Posto 9... Tá, tudo bem, essa fica entre nós.

[foto: reprodução]

update: não é querer gongar, mas nego vende festa como sendo hype, de gente bonita. daí você chega e… bem, tire suas próprias conclusões [from erikapalomino.com.br]


escrito por MIM - 3:32 PM

comente aqui



Sexta-feira, Outubro 09, 2009


Maratona

Domingo. Seis da manhã. Você poderia estar num after hour mas dirige para a Maratona de Revezamento Pão de Açúcar. O drama começa ao estacionar. Na cara de pau, embica no pátio da Assembleia Legislativa. O guarda abre. Ponto para os meninos.

Enquanto procura a barraca da Cia Athlética, um levantamento da fauna: boys e pattys (sem espelho em casa) desfilam barrigas brancas, bermudinhas de lycra e shortinhos mostra polpa (no caso, a da bunda).

Na barraca, doces, frutas e isotônicos. Fora dela, flashes, abraços e gritinhos excitados. Você faz valer o investimento a laser enquanto sorri como se não houvesse amanhã. Glen Close não faria melhor.

Hora da corrida, todos a postos. O segredo é mirar numa bunda na frente e seguir, diz o colega de trabalho. Você se pergunta se ele leu isso no dica Bapho do facebook. E aumenta o iPod para evitar uma reprise.

Uma hora depois, a chegada. Tudo o que você quer é curtir seu prêmio. Medalha? Essa se foi no primeiro disk entulho. Você se refere ao almoço preparado pelo seu chef preferido, com direito a caipirinha e alguma bandalheira. Essa sim, uma maratona que vale o domingo.

[foto: reprodução]

escrito por MIM - 11:56 AM

comente aqui



Quinta-feira, Outubro 01, 2009


Som no fone

Quero lançar uma campanha. Uma ode em prol de quem acha weird a mania de estourar música cafuçu no ouvido alheio.

Por exemplo, som em celular. Legal que o celular de hoje é o microsystem de ontem (que se levava ligado no ombro). Mas acho justo você ter o direito de sentar num parque e ler um livro, sem os sucessos da FM de trilha sonora.

E no trânsito? Chuva pesada, rua parada e o carro começa a vibrar. Cortesia do creiço no carro ao lado, com aquela música educada no último volume. Nestas horas, se paciência no semáforo vendesse, muitos pacotes você compraria.

Ainda tem os colegas de trabalho, que passam o dia revezando indie hispster rock na sua orelha. E ai de você de reclamar. Eles não só se magoam, como te chamam de mal humorado, careta e cafona. Tudo verdade, aliás.

Por estas e outras que lanço a campanha: ouça seu som no seu fone. É chique, é inteligente, é digno. Além de ser uma dica de vida. Pois quando você passar pelo broto e ele sorrir, que seja por causa do seu rostinho e não porque ele te pegou ouvindo Wanessa.

[foto: reprodução]

escrito por MIM - 7:05 PM

comente aqui



Segunda-feira, Setembro 28, 2009


Alone

Nem adianta que ele não vai, sentencia o colega. O tal ele, no caso, é você. E o convite é o que menos importa, já que o cerne da questão é o fato imutável que você não tem e nem terá vontade de estar em nenhuma turminha.

No caso, aquele grupinho de gente buscando ser parte de algo maior do que a realidade de uma vida, digamos assim, solitária. Ou seja, o bando da faculdade, o grupo do trabalho, a galera da academia, da yoga e por aí vai.

Toda turma tem o amigo da garotada. Aquele excitado que organiza o churrasco, faz a vaquinha, conclama a turma. No fundo, um cara bacana e carente, que achou no grupo a chance de ser alguém. E de encher seu saco.

Tendo contas a prestar com o céu (mesmo imaginando o inferno um tiquinho interessante) você aceita esporadicamente almoços de firma, festinhas, churrascos e atividades que só despertam sono e um certo desprezo.

No fim, enquanto você toma um chope se convencendo que as pessoas são bacanas, tais momentos reforçam uma coisa só: toda unanimidade é burra, a maioria delas são provincianas, e você daria tudo por um ipod, um tênis e uma bela estrada... Bem longe dali.

[foto: reprodução]

escrito por MIM - 7:14 PM

comente aqui



Quarta-feira, Setembro 23, 2009


Tela quente

Já reparou que numa roda de amigos sempre rola aquele minuto cinema? Quem viu o quê? Se é bom ou não é? Se vale a pena alugar ou comprar pirata? Pois colega, saiba que opinar sobre cinema diz bastante sobre você.

Por exemplo, os que só veem filme cabeça? Profundos, inteligentes e cá para nós, um tanto chatos. E os que só veem os blockbusters? Pessoas divertidas, porém óbvias, sem muita paciência para a complexidade.

Difícil não gostar de cinema. Eu adoro mas tenho limitantes. O primeiro é o fator tempo. O segundo é o fator grana. Será que só eu acho o cinema em São Paulo um roubo? Trinta e cinco reais, fora estacionamento, pipoca, etc?

Por isso, adorei quando uma amiga geek me retribuiu um freela com uma coleção de filmes (em DVD e com legenda). E eu decidi publicar a lista porque são filmes que eu indico. Que merecem ser vistos e revistos. Vamos a isso:

Amelie Poulain / A Festa Nunca Termina / Albergue Espanhol / Os Amantes do Círculo Polar / Bonecas Russas / Caótica Ana / O Casamento de Rachel / Crepúsculo dos Deuses / Decameron / Deus e o Diabo na Terra do Sol / Donnie Darko [versão do diretor] / Eu, Você e Todos Nós / Janela da Alma / Lúcia e o Sexo / Mad Max 1, 2 e 3 / Matrix 1, 2 e 3 / Metrópolis / Milk / Professora de Piano / Sin City / Spirit / Táxi Driver / Valsa com Bashir.

[foto: reprodução / marlon ‘the man’ brando]

escrito por MIM - 4:49 PM

comente aqui



Segunda-feira, Setembro 21, 2009


Dignidade fashion


Nem sempre a vida é uma colina verde cheia de flores silvestres. Às vezes surge um buraco no meio do caminho tombando com você, sua coreografia e sua cestinha de flores (desculpa, vi Noviça Rebelde ontem).

Nesta hora, apele para a dignidade fashion. Que consiste em ocupar a cabeça olhando, experimentando e (porque não?) levando novas aquisições para melhorar o astral. Resumindo: gaste a figura... E o Amex.

Dignidade fashion não precisa (e nem deve) ser acionada só quando você está por baixo. Vai fechar negócio, visitar cliente, assaltar um banco? Um bom óculos escuros e um terninho honesto deixa qualquer um mais Prada.

Aos muito bonitos, dignidade fashion de menos é mais. Na dúvida, visual ‘Alô Gisele’ (ou seja, camiseta, jeans e chinelo) para fingir que você não liga para essas frescuras. Uma boa revista cool na mão e pronto. Quem resiste?

Para quem não nasceu com essa sorte, dignidade fashion até para ir na esquina. E quando um broto na rua te olhar diferente, você pode até achar que ele é muita areia. Mas vai saber que seu caminhãozinho faz tranquilo duas viagens.

[img: reprodução]
escrito por MIM - 5:02 PM

comente aqui



Terça-feira, Setembro 15, 2009


Fogo amigo

Simplesmente passado com a moda do fogo amigo. Ah, não tá sabendo não? Funciona assim: alguém começa a te cobrar a amizade. Diz que você sumiu, que não retorna ligação, que você não é mais o mesmo (e quem é?).

Cobrança vai, cobrança vem, um dia a pessoa se irrita e resolve decretar que, se amigo não é, agora é inimigo. Daí, começa a falar mal de você no círculo de amigos e pronto: você é oficialmente um inimigo da pessoa. Tenso.

Ainda não fui alvo dessa estranha moda, que se confirmou através de muita gente conhecida. E algumas histórias são tão incríveis que, se num bom bar estivesse, um bom bloody mary pediria, só para acompanhar o relato.

O fogo amigo pode até deixar a gente espantado, mas quando se tem uma vida para viver, uma casa para cuidar e um corpo sarado do lado esquerdo da cama para se perder, isso não chega a ser uma preocupação.

No final, os irmãos continuarão irmãos, os amigos continuarão amigos, os colegas continuarão colegas e os neo inimigos... Bem, continuarão o que no fundo sempre foram: invejosos.

[foto: reprodução]

escrito por MIM - 4:35 PM

comente aqui



Quarta-feira, Setembro 09, 2009


Sexta de Glória

Sexta quente na cidade. No Clube Glória, dez entre dez pretensos hipsters usam American Apparel, girl jeans e make over, enquanto esperam na fila gigante da famosa noite AleLux (de Alexandre Herchcovitch e Jonny Luxo).

Não devolvemos o dinheiro se não entrar, diz o manobrista, educação zero. Você finge não ouvir enquanto fura o cerco forte, com mais quatro amigos. O importante não é ser alguém na noite, mas conhecer quem é.

Sua primeira impressão é boa. Uma forte melhora da frequência, proporcional ao aumento do preço da entrada. A segunda é ruim. E vem na forma de quatro Cosmos intragáveis. Oi, Stella Artois?

Sua amiga, visando pontuar, mira nos heterossexuais presentes. E o garotão de camiseta do São Paulo, pergunta ela. Você, vendo o comportamental do moço, avisa que daquele mato não sai coelho. E se sair, deve usar cajal.

O grau etílico sobe, a noite se aproxima do fim. Você, que prometeu pagar todos os cartões, se arrepende ao ver a soma. Deselegante voltar atrás. Assim como recusar o convite para ver o sol nascer, num apê não tão longe dali.

[img: reprodução]

escrito por MIM - 3:23 PM

comente aqui



Sexta-feira, Setembro 04, 2009


Encoleirado

O assunto acessório masculino sempre polemiza. Tem quem é contra e a favor. Quem gosta e quem não gosta. Quem fica bem e quem não fica. E têm os que abravanam: usam o que querem, quando querem e nem confiança.

Mas estes são de outra esfera. Me falta referência para falar dessa turma. Aliás, lembro que achei incrível os caras em Paris usando bolsa e ainda mantendo uma pose ultra masculina e sexy. Difícil, viu.

Um dos lados mais cool dum acessório é o contraponto. Uma boa pulseira artesanal pode suavizar um look muito sério, enquanto um Tissot prata pode dar alguma credibilidade a um modelo mais relaxado.

E usar acessório não tem muita regra. Para meninos, pede uma reflexão sobre a imagem que você quer passar. Relógio, corrente, sapato, pulseira, eles reafirmam um estilo e reforçam a imagem.

Curioso mesmo é realizar que, entre tantos bacanudos, o acessório que mais chama a atenção, na rua, na chuva, ou na fazenda, ainda seja uma boa aliança. Que, no meu caso, espero que fique um bom tempo quieta no dedo.

[foto: reprodução]

escrito por MIM - 4:27 PM

comente aqui



Quarta-feira, Setembro 02, 2009


Freak out

No mundo maluco de hoje, o que é uma pessoa ter um freak out? Bobagem. A gente nem se espanta com a notícia. Ah, fulano teve um freak out? Tá… E nem confiança.

Antes, a novidade nas rodinhas do Ritz era saber quem estava pegando quem. Ou largando quem (sim, provavelmente também falamos de você). Hoje, é saber o calmante do momento (diz que Fluoxetina).

Particularmente, acho um freak out compreensível. E até meio libertador. Não fosse uma patologia, indicaria um surtinho básico aos recalcados, ao menos uma vez na vida. Dadas as proporções, claro.

E é aí que mora o perigo. Ter um chilique, chorar no banheiro e chegar no outro dia usando docside com meia, é uma coisa. Raspar a cabeça e atacar os outros com guarda-chuva, é outra.

Tomara que a minha vez na fila do freak out demore. Mas se chegar, espero contar com um amigo sincero. No caso, que te diz meia dúzia de verdades e te manda viajar para o Sudão, para ver o que é problema de verdade.

[foto: reprodução]

escrito por MIM - 11:44 AM

comente aqui



Quarta-feira, Agosto 26, 2009


Work out

Academia é um lance meio freak mesmo. As pessoas vão para sofrer, gemem alto e parecem estar no set do filme Total Recall, do Schwarzenegger (tipo as tias de collant fluo e os fortões de micro regata).

Mas para quem frequenta de verdade, é uma segunda casa. Afinal, a gente vê todos os dias as mesmas mocinhas da recepção, os professores, a galera que treina junto. E você pega sentimento.

Por isso, natural que trocar de academia seja um drama. Quase um divórcio, com direito a abraçinhos na recepção e perguntas tipo: porque você fez isso com a gente? (Oi? A gente quem?)

Nestas horas, vontade de responder: porque a outra é melhor, mais bonita e barata, seu bando mercenário. Mas você é educado. E a cartilha de conduta sobre términos não permite chutar cachorro morto.

Enfim, uma porta de vidro escovado que se fecha e outra que se abre. Uma nova turma de mocinhas sorridentes de calça enfiada, professores com cérebro de noz e gente hedonista de gosto duvidoso. Amo muito tudo isso.

[foto: reprodução]

escrito por MIM - 4:33 PM

comente aqui




Jovem, educado, bonito e rodado...
mas quem não é?

Fale comigo bem aqui


Nice Blogs:

Credits

Dani Garcia Webmaster